Buscar
  • High Clean

9 cuidados com o carro no inverno (não é só combustível)

Baixas temperaturas exigem cuidados especiais para evitar riscos ao carro e à saúde e segurança do condutor


Com o inverno, aparecem problemas já conhecidos pelo mecânico. Afinal, o carro ainda sofre com as baixas temperaturas, que podem prejudicar drasticamente o funcionamento de uma série de componentes.


Contudo, não há por que se desesperar. Os problemas mais comuns com o carro no inverno podem ser evitados com alguns cuidados básicos de manutenção preventiva.

Então, para que você não tenha maiores gastos ou dores de cabeça com seu carro nessa época de frio, listamos 9 cuidados que você deve ter.


1. Verifique o estado da bateria


A bateria do carro é o componente que mais sofre no inverno, já que, devido às baixas temperaturas, o carro exige uma carga maior da bateria para dar a partida.


Principalmente em dias muito frios, não é recomendável dar a partida no motor com acessórios elétricos ligados, como rádio, central multimídia, faróis, luzes internas, ar-condicionado ou até mesmo o sistema de ventilação.


Para garantir o bom funcionamento da bateria do carro durante o inverno, também é válido realizar uma revisão de bateria em um auto center especializado para verificar a necessidade de troca, limpeza dos bornes da bateria e o estado do alternador - principal responsável pela manutenção da carga da bateria.


2. Atente-se à troca de combustível


Um dos motivos mais comuns de carro no guincho durante o inverno acontece simplesmente pela falta de atenção de alguns proprietários de carros flex quanto à troca de combustível.

Embora funcione tanto com etanol quanto com gasolina, o motor bicombustível tem uma dificuldade maior de partida quando abastecido somente com etanol - principalmente em caso de velas e cabos de ignição já desgastados.


Então, se você possui um carro flex e tem o hábito de abastecer somente com etanol ou mesmo alternar entre o biocombustível e a gasolina, deve garantir que o sistema de injeção eletrônica esteja em perfeito estado de funcionamento, justamente para garantir o reconhecimento do novo combustível após a troca.


Também é indispensável atentar-se para o marcador de combustível do carro, pois quando o marcador não está funcionando, o módulo não entende que o carro foi abastecido.

Realizar uma revisão para garantir que todos os componentes estejam em seu perfeito estado de funcionamento ajuda a evitar um desgaste maior, bem como um gasto maior.


3. Não se esqueça de abastecer o reservatório de partida a frio


O etanol exige temperaturas mais elevadas do que a gasolina para mudar seu estado físico durante a queima e assim garantir o acionamento do motor.


Justamente para solucionar este problema, existe o reservatório de partida a frio ou, em alguns carros mais novos, o sistema Flex-Start, que aquece eletronicamente o etanol.


No caso do reservatório de partida a frio, o abastecimento com gasolina garante a partida do carro mesmo em dias mais frios, pois injeta o combustível extra diretamente na câmara de combustível para que ocorra a combustão.


O problema é que muita gente acaba se esquecendo da existência do tanquinho no decorrer do ano e isso pode comprometer seu funcionamento.


Como o Brasil é um país de temperaturas predominantemente mais quentes, o reservatório de partida a frio se faz desnecessário na maior parte do ano.


Se o tanque de partida a frio fica sem uso por muito tempo, o combustível em seu interior pode estragar. Fora isso, a bomba do reservatório também pode queimar, em caso de muitas tentativas de dar a partida com o reservatório vazio (acionamento a seco).


4. Dirija com cautela nos primeiros minutos


Carros com injeção eletrônica dispensam aquele velho hábito de “esquentar o carro” de manhã, já que a função da injeção eletrônica é justamente esquentar o motor para você.


Contudo, em dias mais frios, é melhor dirigir com mais cautela nos primeiros minutos para dar tempo da injeção eletrônica realizar seu trabalho e garantir que o motor atinja sua temperatura ideal de funcionamento sem forçar seu uso.


5. Certifique-se do bom estado e calibragem correta dos pneus


Apesar do que muitos acreditam, não se deve mudar a pressão da calibragem durante o inverno, pois a variação na temperatura influencia na pressão interna e não no tipo de calibragem dos pneus.


Na verdade, a atenção que se deve ter com os pneus é em relação a seu bom estado de conservação e a calibragem correta, que provavelmente terá de ser realizada com maior frequência, já que tanto o calor extremo quanto o frio podem afetar a pressão do pneu.


Logo, você deve monitorar a pressão regularmente, pois com o pneu devidamente calibrado, seu veículo ganha força na estrada, melhorando a segurança e promovendo a economia de combustível, já que o carro flui melhor.


A pressão de calibragem ideal para os pneus da maioria dos carros é de 30 PSI nos pneus dianteiros e 31 PSI nos traseiros, mesmo no inverno. Em média, os pneus devem ser calibrados a cada 15 dias.


Utilizar uma pressão maior do que a recomendada, na intenção de prolongar o período de calibragem, só leva ao desgaste excessivo e precoce dos pneus.


Quanto ao bom estado de conservação dos pneus, a recomendação vale para todas as estações do ano, já que rodar com pneus vencidos acarreta em uma série de riscos, como derrapagem por perda de aderência ao piso.


Por isso, é muito importante se certificar de que os pneus não possuam rachaduras e, é claro, nada de rodar com pneus carecas para não colocar a sua vida e a dos demais em risco.


6. Confira o estado das mangueiras do motor


As mangueiras do motor não resistem ao frio extremo e podem ressecar mais rapidamente no inverno.


É fato que mangueiras bem cuidadas podem durar 15 anos ou mais. Porém, as mangueiras do carro podem estragar facilmente se tiverem contato com algum produto impróprio ou forem manuseadas incorretamente.


Inclusive, por se tratarem de itens de suma importância para o carro - já que fazem o transporte de água, ar, combustível e óleo -, é recomendável checar o estado das mangueiras caso você compre um carro usado a fim de garantir maior segurança.


7. Higienize aquecedor e ar-condicionado


Doenças respiratórias são um problema clássico do inverno. E a proliferação de vírus e bactérias no habitáculo do carro deve-se, na maioria das vezes, à falta de higienização do carro e dos sistemas do aquecedor e do ar-condicionado.


Como o Brasil é um país predominantemente marcado por temperaturas mais elevadas, o aquecedor do carro cai em desuso na maior parte do ano.


Com a chegada do inverno, os contaminantes externos acumulados no filtro de ar acabam se espalhando por todos os cantos do carro, podendo gerar uma série de problemas respiratórios ao motorista e sua família.


O mesmo acontece com o ar-condicionado automotivo. Para evitar o acúmulo de impurezas e manter o sistema lubrificado, o ideal é ligar o aparelho periodicamente por alguns minutos, inclusive no inverno.


A higienização do ar-condicionado automotivo deve ser realizada em média a cada seis meses e é aconselhável verificar a necessidade da troca do filtro neste mesmo intervalo.


8. Verifique todas as luzes do carro


Até parece poesia, mas é verdade que, durante o inverno, as noites são mais longas. Isso acontece porque o sol se afasta da linha do Equador - mesmo motivo pelo qual a temperatura cai durante nosso inverno.


Portanto, é indispensável verificar se todos os itens de iluminação do carro estão funcionando em perfeito estado, já que você precisará deles por mais algumas horas.


Faróis, lâmpadas de sinalização, luzes traseiras, de condução e de freio merecem atenção redobrada para garantir maior segurança durante suas viagens, principalmente na estrada.


9. Proteja a pintura


Muita gente não sabe, mas o inverno é um vilão para a pintura do carro. A estação caracterizada pelo clima seco e baixas temperaturas exige alguns cuidados especiais para preservar a pintura do veículo.


Geadas e nevoeiros carregam uma certa quantidade de poluição e podem gerar um desgaste da pintura, removendo o brilho da carroceria por completo.


Uma opção para proteger a pintura e evitar a desvalorização do carro é estar com o polimento automotivo em dia e se possível aplicar a vitrificação para prolongar ainda mais a proteção e brilho.

No frio ou no calor, faça chuva ou faça sol, um carro bem cuidado é sempre um carro valorizado.


Portanto, vale a pena agendar uma revisão em sua estética de confiança e dedicar os cuidados de manutenção preventiva que seu carro merece.

A High Clean é uma estética automotiva completa, e vários cuidados apresentados na matéria são encontrados aqui:

- Troca de bateria - trabalhamos exclusivamente com baterias Moura, excelentes e com garantia;

- Higienização do ar condicionado - trabalhamos com produtos de qualidade e efetuamos a troca do filtro quando necessário;

- Proteção de pintura - realizamos a vitrificação automotiva que junto com o polimento técnico protegem o verniz por muito tempo.


A High Clean tem tudo que você precisa para renovar seu carro por completo e proteger das ações do inverno em um só lugar.

Com profissionais especializados e produtos de qualidade, entregamos uma experiência 5 estrelas que nossos clientes merecem.



31 visualizações0 comentário